18 de Dezembro de 2010, sem sombra de dúvidas será lembrado como o maior momento da Mad Tapes (até ao momento), tanto para o bem, como para o mal. A aderência do público a venda do "O Incorrigível", não tem precedentes no Rap angolano, tanto underground como comercial.


 

 


O Kid MC conseguiu criar para si um patamar que nós os outros rapperz só podemos invejar, sonhar ou aceitar e respeitar.

 


Eu sou sem dúvida nenhuma, a pessoa mais certa para falar sobre o trabalho do Samurai ao longo dos anos, pois acompanho o bro desde o início, estive presente em todos os momentos, partilhei e apoiei os sonhos dele, passamos cenas boas e más, mas ontem foi um dia que ficará para a nossa história de amizade, pois passamos juntos um bom momento que acabou por se tornar muito mau, ele pagou pela sua ingenuidade ao não saber de antecedência o poder de aceitação que o Kid MC tem sobre o povo. A venda não foi a venda de um disco, foi uma manifestação, assim sendo acredito que por trás do amor de muitos, estavam também boicotadores, que foram lá com a intenção de criar o caos para fazer a venda fracassar.

 


Ao ser criada a desordem total, as vendas tiveram que parar por 1 tempo, foi uma guerra e foi nessa confusão geral que oSamurai e eu o parvo (maldita mania de apoiar os amigos), que estava a acompanha-lo nos vimos perante a cobrança de cerca de 3000 pessoas, tivemos 3000 pessoas a perseguirem-nos pelas artérias de Luanda a gritar "queremos o disco", "aguenta a fama", um kandongueiro no qual entramos sentiu a cobrança do povo, ficou em mau estado.

 


Deixo aqui sublinhado que em nenhum instante fomos agredidos ou maltratados, mas o amor quando é em demasia chega a sufocar e pode matar, eu vi o meu amigo Samurai a perder o ar, a tremer, a desesperar e o povo a não compreender e a pressionar o bro, acredito que só não fomos engolidos graças a 4 manos em especial que deram o seu próprio corpo para nos proteger dos abraços e exigências, eu nunca imaginei correr pelas ruas com o Samurai e ver
as pessoas a trancarem as portas das vivendas e os portões dos prédios com medo de uma invasão, no meio dessa manifestação nós chegamos ao Hospital Militar acompanhados por 3000 bocas a gritar, a tropa teve que disparar para o ar, só assim o povo dispersou. O Samurai que já estava cansado do trabalho e esforço empreendido para a venda, esteve a beira de 1 ataque cardíaco, desmaiou a porta do Hospital Militar com o coração a bater super forte, foi um bro (Mendonça) que o carregou as costas, os militares ao verem-me chorar atenderam o bro desmaiado. Algo que nunca pensei que fosse acontecer, foi aí que mudei completamente a minha opinião em relação aos militares que muito prontamente apressaram-se a atender o bro e a criar condições para ser visto por médicos e enfermeiras, sem criar qualquer tipo de complicação, foram super prestativos, o Samurai deve a vida as Forças Armadas Angolanas e aos seus médicos.

 


Deixo aqui uma dica ao Samurai, a Mad Tapes graças ao Kid MC deixou de ser a tua "labelzinha" e passou as suas fronteiras, acredito que precisas de criar uma equipa que te ajude a trabalhar, porque tu és um só.

 


Meu parceiro de longos anos, eu dia 18 chorei por ti, eu vi a tua mãe, a tua mulher, o teu pai, a tua família inteira a entrar no hospital preocupada contigo, a tua mãe num momento de muita calma disse-me "Ricardo calma,não te vás abaixo". Por favor não me faças mais passar essa cena contigo, tu criaste um pequeno império.

 


Agradeço muito o carinho do povo pelo Kid MC, mas no meio desse carinho veio também a inveja e o ódio, que queriam ver o Kid falhar, mas para vos dar a dor, o dread venceu, está a vencer e por esse andar vai vencer ainda mais. Abraço ao staff da Mad Tapes que organizou-se rápido depois da guerra e tomou conta das vendas (60% do produto). Haterz de Kid MC engulam o vosso fracasso e saibam que nunca nenhum rapper ou músico angolano fez levantar 3 helicópteros da polícia, isso quer dizer algo.

 

Venham os próximos trabalhos da Mad Tapes, Fly Squad, Lucássio, Balta P, mas com mais organização e consciência do poder do Rap angolano com certeza!




Surreal...estavamos a vender dentro do patrulheiro (carrinha) da Polícia.








Poucos foram aqueles que no período da manhã conseguiram pegar "O Incorrigível".


Brigada Canina em acção...mais tarde não conseguiram controlar a enchente.


Depois do caos dentro do Parque da Independência, tentou-se vender cá fora já com a ajuda da Polícia Nacional...tornou-se impossível, as vendas foram suspensas três vezes.



texto de Raf Tag

Imagens: Henrique

Fonte: madtapes